segunda-feira, 10 de julho de 2017

Post 2 em 1: como cuidar do seu pé de manjericão e como fazer um molho pesto bem simples

Há uns 5 meses levei Maurício para casa.
Maurício é meu pé de manjericão amado e bem cultivado. Ele sempre está lá para me dar umas folhinhas pra eu incrementar o molho do macarrão, pra perfumar minha sacada e quando está bem frondoso, sempre me cede um galho ou dois pra eu fazer um bom pesto.

O Mauricio quando era pequeno.


Cuidar do manjericão é fácil. 
Se você não tiver espaço para plantá-lo no chão, reserve um vaso grande pra que ele possa crescer bonito e cheinho.
Ele exige bastante água. Por isso, se você vive em um lugar quente e seco, será preciso regar pelo menos duas vezes ao dia. Não esqueça de deixar um pratinho debaixo do vaso, pra evitar o desperdício de água. Ele vai precisar bastante dela.
O manjericão precisa de sol. Não precisa ser diretamente, mas ele precisa estar em um lugar iluminado, sendo assim, pode viver até dentro de um apartamento, dependendo da iluminação do cômodo.
O Mauricio no cantinho novo dele.

Uma coisa que me deixou bastante surpresa quando comecei a cuidar do Maurício é que ele deu flores. Sim, umas florzinhas lindinhas <3 Bom, por mais lindinhas que sejam, elas precisam ser retiradas. Elas tiram energia da planta e podem também interferir no gosto do manjericão, deixando-o com um gostinho desagradável.

Uma das coisas mais gostosas que você pode fazer com manjericão, é o molho pesto.
Ele é muito versátil e fica uma delícia com massas, com uma torradinha pra aperitivo e, eu pelo menos, amooooo colocar pesto no sanduíche, em carnes brancas e na tapioca!!! Ai, na tapioca é
amor! <3





Na tapioca é só amor!
Eu faço uma receitinha super simples de pesto que, confesso, faço meio no olho.
Tentei arrumar as medidas, mas a dica é: experimente. Veja se está bom de sal para seu paladar... se você prefere um gosto mais acentuado de azeite ou das folhinhas... enfim, confie no seu instinto cozinheiro rs
Ah, outra coisa, é meio frustrante você perceber que um moooooonte de folhinhas dá uma quantidade bem pequena de molho. Por isso, eu só faço pesto usando as folhinhas do meu querido Maurício quando ele está beeeeem frondoso. Tirando isso, costumo comprar o maço no sacolão.

Na massa também!


Outra dica legal é que você pode também fazer o pesto utilizando um pouco de salsa misturado ao manjericão. Dá um saborzinho diferente, mas é gostoso também.

Para o pesto simples simplão do Casa de Um você vai precisar de:

- 2 xícaras de folhinhas manjericão lavadas
- 1 dente de alho amassado ou em pedacinhos
- 1 1/2 xícara de azeite de oliva
- 1 xícara de queijo parmesão ralado
- sal a gosto
- 1/2 xícara de amendoim triturado - opa! Amendoim? Sim! Rs... O certo mesmo é usar pinoli, mas o orçamento não permite kkkk Ah, você pode usar também qualquer outra castanha, como castanha do pará, de caju ou nozes. Aliás, nem sempre eu uso as castanhas, já fiz várias vezes o pesto sem elas e fica gostoso também. Puro improviso.

Primeiro de tudo, coloque no liquidificador (pode ser no mixer ou no processador) o azeite, o amendoim, o alho e o parmesão e bata tudo. Só depois, junte as folhas de manjericão e bata, isso porque quanto mais você bater as folhinhas, menos verde seu molho vai ficar. Tempere com sal a gosto e pronto!

Armazene o molho em um potinho bem fechadinho e deixe na geladeira. Ele dura até 15 dias e se você congelar, dura 1 mês.

Facinho, né?
E sai super barato! Já viu o preço do pesto no mercado? Total fora do meu orçamento, rs...



terça-feira, 13 de junho de 2017

Morando sozinho: dicas para montar a lista de compras

Uma das coisas que aprendi logo depois que comecei a morar sozinha é que uma alimentação mais cuidadosa é fundamental. E como dizem por aí, temos dois jeitos de aprender: por amor ou pela dor. Adivinhem qual foi o meu?

Sofrendo, claro.

Logo no começo, sem nenhum talento culinário e muito menos vontade de fazer minhas próprias refeições, o miojo e o nuggets reinavam aqui em casa. Sem contar das vezes em que era muito melhor pegar algum lanche ou pedir uma pizza pelo telefone. As consequências foram meio rápidas, além da calça jeans dar aquela apertada, o rosto - que há um tempo já não era mais adolescente - encheu de espinhas. Logo no primeiro mês, a imunidade deu aquela baixa e a primeira gripe morando sozinha foi uma experiência muito chata.

Então resolvi tomar uma atitude e começar eu mesma a fazer minhas refeições. A primeira compra no mercado, no entanto, foi um fracasso. Como a ideia de quantidades que eu tinha era a mesma de quando ainda fazia as compras junto com minha mãe, no primeiro mês rolou um baita desperdício.

Com o tempo, os grãos e pacotes de farinha juntaram carunchos, frios, iogurtes e molhos iam estragando pela falta de uso e eu fui descobrindo que no final das contas seria muito melhor fazer compras em menores quantidades em espaços de tempo mais curtos. Fazer escolhas inteligentes e mais comedidas pode salvar o seu bolso, sem contar que jogar algum alimento no lixo é uma atitude mais do que irresponsável.

Seguem então algumas dicas para quando você for encarar o mercado e montar sua lista de compras:

1. Primeiro de tudo: faça uma lista! Se não der tempo, um truque que funciona bastante é, antes de sair para o mercado, fotografar sua geladeira e o armário. Assim você saberá exatamente o que está faltando e o que está acabando;

2. Substitua pacotes de 5 quilos de arroz, pelos menores de apenas 1 quilo. É até melhor para estocar;

3. Se for comprar carne, peça cortada em bifes ou pequenos pedaços. Ao chegar em casa, separe os bifes em porções e congele-as. Quando for cozinhar, descongele e você já vai ter a porção certinha só para você! Lembre-se que carnes cruas podem ser congeladas de 8 a 12 meses;

4. Para a salada o ideal é comprar itens frescos. Se possível, compre uma vez na semana e estoque-os de maneira correta. Folhas devem ser lavadas e depois bem secas, assim durarão por mais tempo. Use potes e coloque papel-toalha entre as folhas para absorverem a umidade ou as coloque bem sequinhas em saquinhos plásticos. Tome o cuidado de tirar o ar dos saquinhos. Montar porções exatamente na quantidade que você vai consumir ajuda e muito a poupar também o seu tempo;

5. Esqueça as dúzias de ovos, a não ser que você os consuma bastante, o ideal é comprá-los a granel. Em mercados menores em bairros essa prática é bem comum;

6. Frios devem ser comprados em pequenas quantidades. Uma boa dica é comprar o que for para consumo em no máximo 3 dias. Para isso, vale a pena aquela passadinha na padaria depois do trabalho e pedir apenas o que for para o lanche, por exemplo;

7. Anote as datas de consumo dos alimentos. Quando abrir uma caixinha de molho ou pote de requeijão, por exemplo, escreva na embalagem a data em que foi aberto, assim você corre menos riscos de perder o alimento e também de - bate na madeira - acabar comendo alguma coisa estragada;

8. Frutas também devem ser compradas em pequenas quantidades. Quando perceber que elas estão sobrando na geladeira, faça sucos ou ainda monte potinhos de saladas de frutas;



9. Não dispensa tomar leite, mas também acha que um litro é demais para você? Compre leite em pó ou aquelas caixinhas individuais. O leite em pó serve, inclusive, para diversas receitas super práticas;

10. Reutilize sobras. Seja criativo! Frios e temperinhos batidos com ovos podem virar um super omelete, com poucos ingredientes você pode também fazer uma torta de liquidificador bem saborosa. Use e abuse dos sites de receitas na Internet e encare a cozinha. Seu corpo e seu bolso agradecem.


sexta-feira, 9 de junho de 2017

O que "não" fazer neste Dia dos Namorados quando se está sozinho

Está aberta a temporada de memes de Dia dos Namorados para os amiguinhos forever alone das redes sociais. Hoje vai ser um tal de “me alugo pro Dia dos Namorados”, “abrace uma árvore” e mais aquele monte de chororô na nossa amada internet.
Mais do que justo, afinal a sociedade acaba pressionando mesmo a gente com os conceitos de que só é feliz quem tem um relacionamento.
Vou contar um segredo pra vocês: é mentira, tá? Eu também achava que a vida era assim, que ser sozinho era uó e tudo mais. Pra início de conversa, há que se lembrar que o primeiro passo para você ser feliz com alguém é ser feliz consigo mesmo. Frase de terapeuta, mas que você pode sim anotar na sua agendinha e usar como mantra para o seu dia a dia.
Então para homenagear esse Dia dos Namorados para os amigos que estão sozinhos, fiz uma listinha de sugestões do que você não deve fazer no dia de hoje. Ah, e antes que me taquem pedras e fiquem de “quem é você na fila do pão para dizer o que eu devo ou não fazer?”, fica a gentil recomendação: é sugestão, é bom humor, vocês pode sim levar na brincadeira se quiserem, ok? Sem estresse no dia de hoje, amiguinhos!
Vamos a elas:
1. “Hoje eu vou ficar em casa sozinho e vou me entupir de brigadeiro” - NÃO
Hoje você pode juntar os amigos que também estão sozinhos para fazer um fondue de chocolate! Papo vai, papo vem, você vai se divertir e seus amigos também.


2. “Hoje eu vou postar que me alugo pro Dia dos Namorados” - NÃO
Hoje você vai lembrar de como você é uma super companhia e vai fazer qualquer coisa que te dê alegria em estar vivo. Não é música do Jota Quest, é vida real. Passear com o cachorro, dar uma volta no shopping, fazer uma corridinha, assistir seu seriado preferido, curtir a família, fofocar com algum amigo que mora longe por uma hora no telefone, e por aí vai!

3. “Hoje eu vou odiar todos os meus amigos que têm namorados e falar que dia do solteiro é todo dia!” - NÃO. 
Hoje você vai continuar curtindo seus amigos, sem recalque. Até porque cada um sabe como funciona o seu próprio relacionamento.

4. “Hoje eu vou me enfurnar em casa. Não tem nada legal pra fazer e vão estar todos em casaizinhos” - NÃO. 
Pesquisas indicam (rs…) que é um dia ótimo para fazer novas amizades e quem sabe até conhecer um novo amor. Dê uma olhadinha na programação na sua cidade. Algum barzinho deve ter pensado em algo especial pros solteiros também.

5. “Hoje eu vou ficar lamentando porque não vou ganhar presente” - NÃO. 
Olha que situação maravilhosa! Você pode muito bem ir comprar algo que você queira muito para se presentear! Aquela roupa que você namorava, um jogo que você queria muito, qualquer bobeira que seja! Mime-se! Você merece, poxa!

Bom, então é isso, não se esqueça: 12 de junho é só mais um dia.

terça-feira, 6 de junho de 2017

Como não cair na grande armadilha do miojo quando se mora sozinho

Quem aqui mora sozinho e nunca se rendeu a um macarrão instantâneo que atire a primeira pedra! Mais conhecido como miojo, ele é conhecido por salvar as refeições naquelas horas de preguiça ou total falta de habilidade na cozinha, além de ser um alimento extremamente barato.

O que pouca gente sabe é que ele foi criado por conta da situação difícil na qual os japoneses se encontravam, em 1958, após a Segunda Guerra Mundial. Com dificuldades para plantar, terras totalmente destruídas pelos conflitos, muitos problemas no transporte e também com a falta de dinheiro, o inventor Momofuku Ando encontrou uma saída ao criar um macarrão que não estragasse com facilidade e que pudesse ser preparado de maneira prática. Mais de 50 anos depois, ele passou de alimento emergencial para comida cotidiana no mundo todo. São produzidos nada menos que 85,6 bilhões de porções por ano. No Brasil, ele chegou na década de 90 e caiu nas graças da galera.

Foto: nissin.com.br

Apesar de tanta popularidade, não adianta disfarçar, viu? Todo mundo sabe que comer miojo não é nem um pouco saudável. O alimento é preparado em apenas 3 minutos, pois ele é previamente cozido e depois desidratado em um processo de fritura. Além disso, o tempero tem altos índices de sódio, em quantidades maiores do que o consumo indicado para um dia inteiro.

A nutricionista Adriana dos Santos Ribeiro Furquim explica que o miojo não traz benefício algum para a saúde: “Ele não tem nenhum aporte de nutrientes, são calorias vazias.”

Mas, como não cair na armadilha da praticidade do miojo? Adriana sugere outras opções de refeições rápidas, como arroz com legumes, sanduíche natural, alguma proteína grelhada e saladas. Todas opções rápidas, práticas e muito saborosas. “Uma massa que tenha o cozimento até 10 minutos, com tomate e alguma proteína também é um prato rápido. Não leva mais que 30 minutos. O que não rola é o desespero da fome quando se chega em casa aliado à preguiça e à falta de opção na geladeira”, afirma.



Outra dica muito útil para quem vive com a geladeira vazia e recorre ao miojo, é planejar refeições, fazendo compras pequenas com escolhas mais saudáveis. Além disso, é cada vez mais comum encontrar opções de saladas já higienizadas em porções menores nos supermercados. Elas ajudam muito!

segunda-feira, 8 de maio de 2017

5 sites para comprar coisinhas legais para sua casa

Eu não sou muito ligada em signos, mas uma vez li que um libriano poderia morar debaixo da ponte, mas teria uma garrafinha de vidro velha com uma flor para ter algo bonito para enfeitar seu cantinho. E é exatamente assim que eu me sinto em relação à minha casa. Adooooro coisas diferentes, amo fugir do comum e a internet me dá muitas possibilidades.

Então, escolhi para esse post 5 sites com coisas muito bacanudinhas para você enfeitar sua casa e também de coisas úteis.


Aqui você encontra os panos de prato mais legais que você já viu. Tem com frases bem humoradas, temas de cinema, seriados, étnicos, todos com um traço em comum: muita criatividade. O preço também é bem justo.



Adicionar legenda


Você já deve ter ouvido algum amigo falando que compra camisetas na Mundo Geek, mas o que me faz perder horas em frente ao note enchendo meu carrinho de coisas (e nem sempre comprando kkkk) são as parte de Cozinha e Casa do site. Eles têm altas marcas licenciadas, como a DC, Warner, Disney, Hannah Barbera, apenas para citar alguns. O preço também é bem justo e o que você encontra lá, com certeza vai deixar seu cantinho mais descolado.

Capa de Almofada Wonder Woman 


Petisqueira redonda do Batman
Conjunto de copos para shot do Star Wars

Na mesma pegada da Mundo Geek, você encontra coisas bem engraçadinhas e descontraídas. 

Saleiro e pimenteiro de lâmpada
Cesto de roupa lavadora azul
Forma de gelo Tetris

4. Oppa

Essa loja é mais conhecida por seus móveis, mas tem itens de decoração muito interessantes e, o mais legal, para todos os gostos. Ah, e bolsos também. Importante lembrar que tudo na Oppa tem um design diferente, o que agrega mais valor ao produto.

Luminária de mesa Pacha Confetes

Conjunto de copos Conceito


Quadro-Cofre Para Grandes Viagens


Ok, chegamos num ponto bem delicado. Porque tudo que eu vejo nessa loja eu quero e eu não sei como lidar. Vejam com seus próprios olhos e me dêem razão kkkkk

Capacho Fita K7
Avental Haus For Fun do Mar
Canvas Haus for Fun Tropicália

E você, tem algum site do coração? Conta pra gente!

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Gambiarra sim, derrota nunca - dicas para salvar sua vida

Quem mora sozinho sabe, vez ou outra falta alguma coisa, algum aparelho estraga e você fica na mão. Ou de repente, formigas começam a aparecer nos cantos mais absurdos da sua casa, a parede começa a descascar, a luz a queimar. Tem dia que o forno estraga, que o ferro de passar roupa decide não esquentar, que a fechadura emperra e a pia da cozinha decide vazar. É o querido Murphy agindo, aquele da lei que diz que quando algo pode dar errado, ela vai dar. E o mais interessante é que isso sempre acontece quando você mais precisa.



Todo mundo sabe também que essa turma que mora sozinha nem sempre tem muito recurso… então a casa fica meio longe de ser um lugar ideal, com todos aqueles aparatos incríveis que só a casa de uma mãe tem.
Por outro lado, se tem uma coisa que a gente aprende morando sozinho é a se virar com essas situações. No começo bate um misto de raiva e desespero, mas com o tempo você vai se acostumando e aprendendo a lidar e driblar os problemas funcionais do dia a dia. O "fator gambiarra” começa a fazer parte das suas estratégias de sobrevivência e nesse mundinho cruel, meu amigo, vence quem souber se virar melhor. Viva a criatividade!
Decidi então, reunir algumas dicas que podem te ajudar nessa caminhada, aperfeiçoar suas habilidades e te transformar praticamente em um MacGyver (lembram dele?) dessa vida de morar sozinho. Claro que algumas das dicas são bastante simples, o que vai te deixar até com aquela cara de pastel (nossa, era só isso?), mas muitas delas vão estimular a usar e aperfeiçoar o seu “fator gambiarra”.
Lá vão elas:
- As formigas estão invadindo sua casa? Para espantá-las, coloque casca de pepino junto do lugar de onde elas estão surgindo;
- O parafuso ou a porca não encaixam nem que a vaca tussa e você, claro, não tem veda-rosca. É só enrolar papel alumínio neles. Ele fará a pressão necessária para que fique tudo bem preso;
- Quer tomar um vinho, mas não tem abridor em casa? Coloque um parafuso na rolha e deixe um pouco para fora, pegue um alicate e puxe. Que beleza!



- Sabe aqueles vidros de conserva que não abrem nem com reza brava? Se você tiver silver tape (e acredite, é uma ótima coisa para se ter em casa), passe a fita em volta da tampa, tomando cuidado para não passar na tampa toda. Segure firme e puxe com força!
- Precisa passar uma roupa em especial e ficou sem ferro? Lá vai uma gambiarra de respeito: cubra a parte de baixo de uma panela com papel alumínio. Deixe por 15 segundos no fogo médio, pegue a peça amassada e passe-a, como se estivesse mesmo usando um ferro;

- Acabou o gás, você tá com fome mas, inexplicavelmente você só tem uma cafeteira em casa? Boa notícia: dá para cozinhar miojo e até salsichas com ela!




Ah, só pra não deixar passar batido. Eu até imagino que vocês tenham juízo, então por favor, usem mas não abusem muito das gambiarras. Deus me livre saber que alguém ficou muito inspirado por esse texto e resolveu bancar o MacGyver da vida real. Lembrem-se sempre: segurança primeiro, gambiarras depois.



domingo, 30 de abril de 2017

Maionese de batata: uma receita e um pouco da minha história

Eu fui a primeira da minha família a nascer no Mato Grosso do Sul. Na década de 80, meus pais deixaram o Paraná de mala, cuia, muitos sonhos e quatro filhos para o estado que havia sido criado há pouquíssimos anos e era promessa de evolução e um futuro promissor.

Não sei como teria sido a vida de todos se eles tivessem decidido continuar por lá ou se tivessem ido pra outro canto,  mas sei que Campo Grande hoje é a base da minha família, onde meus irmãos se tornaram adultos, encontraram suas profissões e tiveram suas próprias famílias.
Eu, na época do boom migratório no estado, não era nem planejada, rs. Nasci em 1984, com meus manos todos adultos e fazendo uma baita surpresa pra todo mundo kkkk

Hahahaha! Surpresa! Cheguei!

Aqui na cidade todo mundo é meio forasteiro. Do meu círculo de amizades mesmo, são raros os que tenham nascido por aqui ou que sejam filhos de pais naturais daqui. São paulistas, mineiros, paranaenses, gaúchos... o que torna a nossa rotina uma baita mistura.

A culinária eu acredito que seja o que mais mostra isso. Comemos chipa por causa dos paraguaios, sobá por causa dos japoneses e, na hora do churrasco uma maionese de batata vai muito bem siiiim de acompanhamento, um costume trazido pelos paranaenses e pelos gaúchos. E é aqui que chegamos à receitinha de hoje, rs.

Primeiro, pra deixar bem claro, aqui no MS a gente ama um churrasco. Tudo é razão pra assar uma carne acompanhada de mandioca cozida. Puxa, chego a salivar só de pensar! Ah, e curiosidade pra você que não é daqui, nossa mandioca é amarelinha e saborosa como uma manteiga.

Porém, em cada casa que você for aqui no estado vai encontrar variações. Na casa da minha família e na do Daniel, por exemplo, churrasco tem que ter maionese de batata.

E minha mãe fazia uma maionese de batata, que pelo amor de Deus. Infelizmente, não deu tempo de eu pedir a receita pra ela. Meu gosto pela cozinha apareceu na marra depois que ela partiu, mas puxando da memória (e vendo também minhas irmãs fazendo), consegui finalmente reproduzir a receita que hoje quero aqui dividir com vocês. Acredito que não seja igual a dela, aliás, tenho certeza que está longe de ser gostosa como a dela, mas até que quebrou um galho... rs...

Essa receita dá pra duas pessoas. Porção pequena porque o blog é pra quem mora sozinho né, rs...
Vamos lá:

Maionese de Batata Casa de Um

Ingredientes
- 3 batatas médias
- 1 ovo cozido
- Maionese
- Sal
- Limão

Para fazer:
Descasque as 3 batatas e corte em pedaços. Eu corto em pedacinhos pequenos, de 2 a 3 centímetros. Ponha para cozinhar em uma panela com bastante água e duas colheres (sopa) rasas de sal. Deixe cozinhar beeeeeem, até ela ficar molinha. Ah, ela deve ficar molinha mas não desmanchando muito, ok?

Enquanto as batatas cozinham, ponha  1 ovo para cozinhar. É importante que a gema fique durinha, por isso, são necessários 10 minutos de cozimento. Após cozido, descasque e pique o ovo.

Quando as batatas estiverem cozidas, escorra-as e coloque em uma tigelinha. Deixe elas esfriarem um tempinho, cerca de uns 20 minutos.
Separe 1/3 delas e amasse com um garfo e um pouquinho de sal. Misture esse amassadinho às outras batatas junto com uma colher de sopa de limão (se você gostar de mais azedinho, pode espremer mais um pouquinho), junte os pedacinhos de ovo e adicione duas colheres de maionese. Misture tudo beeeeem misturadinho e pronto!
Agora é deixar na geladeira por mais uma meia horinha, 45 minutos e pode servir! O segredo é servir ela bem geladinha.

Fácil demais, né? Mais uma fotinho pra ficar com água na boca:



Ah, além disso, você pode adicionar à receita também outros legumes cozidos como a cenoura, por exemplo, e também podem colocar cheiro-verde, azeitonas picadas.

Tentem essa arte em casa também e me mandem fotos do resultado! Vou adorar postar lá no Instagram @casadeum.


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Dicas preciosas para quem mora sozinho se virar bem até quando o pote não abre

Desde que passei a morar sozinha comecei a colecionar truques maravilhosos que salvaram algumas situações da minha vida. No fim das contas eles também servem para casa de dois, três, quatro... enfim, valem para todo mundo!


E qual a graça de conhecer esses truques tão bacanas e não poder compartilhar com os outros? Por isso, essa semana, fiz um apanhado com alguns dos truques mais úteis que já me ensinaram e espero que também possam ajudar vocês! Anotem aí:
Como saber se os ovos podem ser consumidos?
Quem aí já quebrou o ovo e só depois descobriu que ele estava podre??? EU!!!! Eca! E foi um nojo! Isso não teria acontecido se eu soubesse que é só colocar ovo em um copo com água fria. Se ele flutuar, descarte! Está estragado. Só serve para jogar no coleguinha na hora de comemorar o aniversário! Hehehehe…
Ah, outra dica! Antes de quebrar o ovo direto no que você tá fazendo, quebre-o em um potinho pra ter certeza de que não tá colocando um ovo zoado na sua receitinha

Pão dormido e gostoso
Só tem o pão de ontem e bateu a fome? Para deixá-lo gostoso de novo esfregue um cubo de gelo sobre ele e coloque no forno por 10 a 12 minutos. Ou embrulhe em um papel-toalha e deixe por 1 minuto no micro-ondas.
Eu também.

Assadeira manchada
Só eu fico com vontade de sumir quando vejo aquela assadeira toda manchada em cima da pia para euzinha lavar? Acredito que todo mundo. A dica para acabar com as manchas é diluir uma colherinha de bicarbonato de sódio em um copo de água e esfregá-las um pouco, depois é só deixar a assadeira de molho por algumas horas, esfregar novamente e enxaguar.
Aquele pote que não abre
Sabe aquele pote de azeitonas que desafia toda a sua força e não abre? Ele pode deixar de bancar o durão com você. É só usar uma luva de borrachas e segurar beeeeem firme na hora de girar a tampa.
Tire os sapatos
Assim que chegar em casa, tire os sapatos! Isso ajudará muito a diminuir a frequência com a qual você terá que limpar o chão da sua residência.
Sujeirinha escondida
Sabe aquela sujeira que fica embaixo da geladeira que você só vai conseguir tirar se arrastar a dita cuja? Tem jeito de fazer isso sem sofrer muito! Guarde aquele rolo do papel-toalha e coloque na ponta do cano do aspirador. Você pode dar uma amassadinha na ponta e ir chegando nos cantinhos mais difíceis.
Chama os colegaaaa! Fazer faxina é tão legal, rs...

E você tem alguma dica que já salvou seu dia a dia? Conta pra gente

terça-feira, 25 de abril de 2017

Dicas para quem vive trocando de endereço e adora acumular o que não precisa

Quem mora sozinho já deve ter feito pelo menos uma mudança de casa na vida. E, convenhamos, tem coisa mais chata e trabalhosa do que mexer com mudança?
Bom, eu já mudei de casa algumas vezes, com ou sem minha família, e todas as vezes foram bastante cansativas… parecia que encaixotar suas coisas, levar para a outra casa, desencaixotar e ainda deixar tudo arrumadinho, durava uma eternidade. A pergunta é sempre a mesma: 
Como é que eu consegui acumular tanta coisa na vida, meu Deus???

Desde a minha última mudança, decidi o seguinte: não acumulo mais o que não preciso. Isso ajuda muito na funcionalidade da minha casa e é excelente para quem mora sozinho, uma vez que normalmente moramos em espaços menores, com menos armários e pouco espaço para guardar nossos pertences.
Existem algumas regras muito boas que podem te ajudar na hora de desapegar e que eu, pessoalmente, tento seguir:
- Se a roupa não serve mais ou está encostada no guarda-roupa há mais de 6 meses, passe para frente. Com certeza vai ser de bom uso para outra pessoa. Pode ser até um amigo ou um vizinho, sua diarista, um colega no trabalho. Algumas meninas que eu conheço fazem mini bazares do desapego e trocam entre elas roupas, sapatos e acessórios que não usam mais. Outra opção muito legal é juntar peças que estão em boa condições e doar para alguma instituição. Faz bem para a sua organização, para o seu coração e pode ajudar muito o dia de outra pessoa
- Ainda na vibe “bazar”, que tal organizar os livros que você já leu ou gostaria de passar para frente em uma mini feirinha com amigos? Também dá pra fazer isso com CDs, jogos de videogame ou o que der na sua telha. Outra opção é doar esses itens. Livros são muito bem vindos em bibliotecas comunitárias, por exemplo. Além disso, no centro de Campo Grande existem sebos onde você pode vender e descolar alguns troquinhos com os itens descartados;
- Utensílios de cozinha também podem passar por uma triagem. Sabe aquele mundo de potinhos que você vai acumulando? Então, desapega, colega! Ah, e não esqueça, plásticos são materiais recicláveis. Se no seu bairro tem coleta seletiva de lixo, melhor ainda! Separe-os ao descartar;
- O liquidificador quebrou? O secador de cabelos pifou? Mandar arrumar, ao contrário do que muitos dizem, pode sim ser uma opção viável. Se não tiver jeito, também não fique acumulando itens estragados em casa. Descarte ou passe pra frente. Você não imagina o tanto de maneiras existem de reaproveitar esses materiais;
- Tem uma regra de ouro para saber o que pode ou não ir para o descarte: se você usar uma das frases “um dia eu vou usar” ou “um dia eu vou precisar”, descarte! Seja sincero consigo mesmo;
- Comprou uma máquina de costura achando que ia começar a reformar e customizar todas as suas roupas e a coitada tá lá, encostada num canto, pegando poeira? Ponha à venda! Existem muitos grupos no Facebook que podem te ajudar nessa tarefa.
Desapegar é uma tarefa que te ajuda em vários aspectos da vida. Faz a energia boa fluir pela casa, auxilia na hora de se organizar e abre espaço ao que realmente é importante no seu dia a dia. 
Quer uma dica boa? Aproveite o próximo feriado e ponha em prática essa listinha de sugestões!
E você, é um acumulador ou desapega fácil? 

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Para economizar, tem aplicativo que controla até a cantoria no banho

Tá cansado de ir conferir as notícias e ver tudo aumentando o preço e o seu orçamento cada vez mais apertado? De fazer e refazer as contas e não ver nada fechando? Aff, anda dando até um desânimo, né?

Quando se mora sozinho isso pode se tornar ainda mais angustiante, pois nem sempre temos a quem recorrer quando o bicho pega, então o jeito é se virar e fazer economia.

Eu, pessoalmente, sempre que posso procuro ajuda em ferramentas que possam ajudar a me organizar, uma vez que organização não é lá meu forte. Hoje, então, resolvi listar 3 aplicativos que têm me ajudado nessa tarefa diária de otimizar o orçamento e ainda conseguir fazer sobrar um troco para dar uma saidinha nos fins de semana.
1. Guia Bolso
O legal desse app é que ele pode ser usado pelo computador ou pelo smartphone. Mas há que se confiar, é necessário inserir os dados da conta do banco, pois ele puxa as informações para fazer o gerenciamento das suas finanças. Os desenvolvedores do programa garantem que ele conta com módulos de proteção instalados, que reforçam a segurança, e não permitem que sejam feitas movimentações de terceiros na sua conta. Pelo aplicativo ainda é possível criar planejamentos e descobrir em quais categorias que você gastou mais do que devia.

2. Nossa energia
Além de te fazer economizar, ele também educa o usuário a utilizar a energia elétrica de forma consciente, trazendo informações e dicas sobre consumo inteligente, um jogo e uma calculadora para que você saiba quanta energia consome em casa. A calculadora inclui uma lista de aparelhos que a pessoa tem em sua residência. Assim, dá para conferir detalhadamente o consumo.



3. Sai Desse Banho
Você é daqueles que ficam cantarolando durante o banho? Ou ficam lá viajando na maionese? Bom, saiba que a cada minuto embaixo do chuveiro você consome 9 litros de água, amiguinho! Esse app vai te ajudar a não desperdiçar mais. Ele funciona assim: você define previamente o tempo que pretende ficar no banho e entra debaixo do chuveiro. Ao fim do tempo programado, uma música irritante começa a tocar bem alto, algo como uma mistura de brega, axé e música eletrônica que só para quando você corre para desligar.



E você, tem algum aplicativo de celular que te ajuda a organizar o dia a dia e economizar uns trocados? Conta pra gente lá na nossa fanpage.

terça-feira, 4 de abril de 2017

Chega de sofrência! É possível não ficar deprê morando sozinho

Esse texto não foi escrito pelo Pablo do Arrocha, mas é pura sofrência. Não, pera, não é bem assim… na verdade, é exatamente para você não precisar cair nessa armadilha da tristeza da solidão.
Querendo ou não quem mora sozinho, uma hora ou outra vai acabar se sentindo meio só. Afinal, não tem pra quem você contar as novidades do dia, o domingo à tarde às vezes pode ser meio deprimente e no final das contas aquela pizza que você pede pra matar a sua fome nem vai ser dividida com ninguém. É, amiguinho, como diria Alceu Valença, a solidão devora.
Quando passei a morar sozinha, confesso que o silêncio da casa me deixava meio perturbada, mas como a gente se acostuma com tudo na vida, depois de um tempo eu comecei até a apreciá-lo. Ainda assim, há que se tomar cuidado, para essa tristezinha que bate vez ou outra não vire algo mais pesado. Não dá pra bancar a Bridget Jones e se jogar no sofá cantando All By Myself toda santa noite, tá? Aliás, você sabia que no Brasil, nada menos que 10% da população sofre de depressão? É muita gente!


Então, como lidar com isso? É preciso ter em mente que ajuda profissional pode ser bem vinda. Fazer uma terapia, procurar um psicólogo para ouvir sobre sua rotina e ajudar a organizar os seus pensamentos pode ser uma estratégia muito útil e saudável. Mas no dia a dia existem pequenas atitudes que podem te ajudar. Vamos a elas:
- Ocupe-se: tenha um hobby, leia um livro, faça uma maratona de séries, vá correr. Evite passar muito tempo à toa ou o tédio pode tomar conta da sua vida. E lembre que a vovó dizia: “mente vazia, oficina do diabo”, é pois é… ela não estava muito errada. Um jeito muito legal e saudável de ocupar o tempo é praticando uma atividade física, pelo menos compensa uma provável má alimentação. Além do mais é uma boa para se socializar, fazer amigos, bater um papo. Praticar um esporte pelo qual você se envolva aumenta os níveis de endorfina e noradrenalina, que dão sensações de bem estar, afastando o mau humor e a tristeza.

- Escolha filmes alegres: olha, eu confesso que às vezes eu gosto de um filme triste pra chorar mesmo, aliviar a alma, descongestionar as vias, enfim, no fundo, no fundo existe uma menina chorona dentro de mim, rs… mas eu vou dar um conselho no maior estilo “faça o que eu falo, não faça o que eu faço”: evite essa programação! Tem dias que a gente já está se sentindo a última das pessoas, aí passa Marley & Eu na TV… não, amigos. Apenas, não. Troquem o canal.


- Não se renda à comida (muito menos à bebida): quem nunca, né? Dá aquela falta do que fazer, aí depois uma vontade de se entupir de Bis… ou você perde o sono à noite e desanda numa garrafa de vinho… Rs… Bom, de vez em quando, tudo bem, mas muita, muita atenção para que nenhuma das duas coisas vire rotina. Sua saúde não vai curtir e ficar doente morando sozinho, não é nada legal.
- Seja um bom amigo de si mesmo: lembra aquela música do Titãs que dizia “eu não sou um bom lugar, aqui eu já não fico mais”? Então, não vai rolar. Você tem que aprender a se acostumar com a sua própria companhia. Curta-se! Curta-se como quiser. Cozinhe para si mesmo. Faça uma geral nas suas coisas. Faça um dia da beleza. Ande pelado na casa. Sente-se no sofá com os pés em cima sem ninguém reclamar. Dance no meio da sala. Seja, acima de tudo, seu rei e seu reino.


- Tenha contatos: cultive seus amigos, colegas e parentes queridos. Converse, espaireça, convide-os para dar uma volta no parque, para tomar um tereré, para dividir um chopp e um pastel, enfim, socialize. Mas atenção: procure gente que te faça bem de alguma maneira e que possa adicionar aos seus dias. Essa dica, eu sei, vale pra todo mundo, morando sozinho ou não, mas mais ainda para quem está nessa situação. Não se isole, tenha com quem contar, nem que seja para dividir um programa de índio. Ah, e muito importante também, seja simpático com seus vizinhos, conviva bem com eles. É sempre bom ter com quem contar por perto.


E você, o que faz para despistar a solidão? Mande sua sugestão lá na fanpage do Casa de Um.

sábado, 25 de março de 2017

Com criatividade, até morar em uma quitinete pode ser tudo de bom

Quem mora sozinho não precisa de muito espaço pra se virar, não é mesmo? Por isso, as quitinetes cada vez mais são boas opções para essa turma. Opções mais econômicas, são super comuns em grandes centros, elas são pequenos apartamentos com cozinha, sala e quarto tudo junto e misturado, ficando a critério do morador como organizar da melhor maneira possível para poder viver de forma confortável. Como os apartamentos também andam cada vez menores, separei umas dicas bem bacanas para você organizar o seu cantinho:
- Tapetes ajudam a separar os cômodos. Outra boa dica para simular paredes e separações é utilizar móveis grandes, como estantes, armários ou até mesmo uma cabeceira de cama bem alta, entre os espaços;



- Colocar móveis planejados exatamente para sua quitinete torna tudo muito mais funcional. É preciso, no entanto, ter em mente que esses móveis são bem mais caros que móveis comprados avulsos. Então, uma boa dica é bater perna em lojas especializadas ou pesquisar na nossa amada internet;

- Uma dica legal é ter móveis que tenham função dupla. Uma bancada na cozinha que pode também virar uma mesinha para a refeição, pufes que podem servir para receber os amigos, como uma mesinha de centro ou apoio para móveis e o sofá-cama, que é um clássico para quem gosta de otimizar o espaço;

- Compartimentos secretos também são uma ótima! Existem camas-box com fundo falso onde você pode colocar a roupa de cama ou travesseiros, banquetinhas com tampa para que você possa guardar o que bem entender. Ah, e uma dica bem legal é usar pallets embaixo da cama, onde você pode dispor seus calçados, em uma espécie de sapateira super prática;

- Na hora de escolher uma quitinete para chamar de sua, opte com uma que tenha janelas grandes e boa circulação de ar. Como seus cômodos são todos juntos, isso ajuda muito a não deixar o resto da casa com cheiro de comida, por exemplo. Aliás, uma boa dica é ter um exaustor ou coifa em sua cozinha para que seu cantinho não fique com aspecto de torresminho cada vez que você for se aventurar na cozinha, rs.


thanks for coming!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...