segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Natal, sim! Dicas fáceis e simples para não deixar a data passar em branco. #GuestPost

Desde criança, o Natal sempre me encantou e, mesmo depois de adulta, continua encantando.

Gosto das cores, gosto do laços e dos brilhos, gosto do clima que toma conta dos dias e das pessoas.

Quando eu morava com meus pais, era muito fácil montar a decoração de Natal: pegava a escada, tirava a caixa (enorme e pesada) de cima do armário, abria a caixa e pronto. Minha mãe sempre foi muito caprichosa e por isso sempre teve muitas, mas muitas coisas mesmo, para decorar a casa.

Há 3 anos comprei a minha casa e fui morar sozinha, comecei do zero, móveis novos – só os básicos, casa quase vazia.

No meu primeiro Natal na casa nova me vi sem a escada, sem o armário e sem a caixa cheia de objetos decorativos.

Dei uma volta no centro da cidade, achei tudo caro (ou eu que sou pobre, né?) e mesmo que estivesse afim de deixar a casa no clima, achava que não tinha criatividade para escolher e montar a decoração. No ano seguinte, estava passando por uma fase difícil, desempregada, desanimada, e nem pensei em Natal. Depois que vi como isso me fez mal. O Natal existe para ser admirado,
vivido e sentido.

Por isso, neste ano, mesmo a coisa ainda estando feia and preta, procurei soluções baratas e criativas e coloquei a mão na massa. E não é que ficou tudo lindo?!

Ok que eu moro sozinha, ok que eu quase não recebo visita, mas é muito bom chegar em casa e sentir o aconchego natalino te dando um abraço.

Pega essas dicas:

1o passo: toalhas

A rua da minha casa não tem asfalto, é poeira pra tudo quanto é lado, desanima né colocar toalhinhas, mas escolhi 3 lugares específicos e comprei 3 toalhas bem temáticas: o aparador da sala, a mesa da cozinha e o rack da tv. Paguei baratinho, coisa de 8,99 nas Lojas Pernambucanas.





2o passo: arranjos

Eu tinha 2 aquários de vidro lá em casa que eu ganhei de um ex-namorado e nunca vi utilidade neles. Comprei festões verdes e forrei no fundo e depois fui colocando bolas de árvore de Natal descombinadas mesmo. Cada conjunto de bola não sai mais que 10,00. Dei um toque com miniaturas de presentes e mini pinheiros também, tudo bem baratinho nessas lojas de 1,99. Se você não tiver aquário pode ser uma bomboniére, uma cumbuca, é só usar a criatividade!



3o passo: presépio

Pra quem é cristão e acredita de verdade, não existe Natal sem presépio. O meu eu comprei no bazar beneficente do Centro Espírita que eu frequento, paguei R$ 10,00 (dá pra acreditar?) nesse presépio completo. O que eu mais amo nele é que são bolivianinhos <3 Fiz uma espécie de ninho com um festão verde em volta.




4o passo: luz, muita luz

Uma garrafa de suco vazia, um guardanapo temático que a amiga (que inclusive é a dona deste blog) encontrou perdido, durex e pisca-pisca (que por sinal tá metade queimado), pronto, é o meu favorito na casa <3



5o passo: a árvore

Natal tem que ter árvore, certo? Mas quem disse que precisa ser daquelas tradicionais? Vi essa ideia e fiquei APAIXONADA. Não sei se é porque eu adoro tirar fotos ou porque tenho fotos de momentos incríveis com pessoas incríveis, ou as duas coisas. A parte mais difícil foi escolher as benditas 63 fotos entre mais de 400. Revelar fotos hoje em dia não é caro como antigamente, mas também não rolou imprimir no papel fotográfico, então imprimi no sulfite mesmo. Dá nem pra perceber, né?




Espero que tenham gostado e se inspirado!


Feliz Natal, miagente!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bianca Bianchi, 27 anos, jornalista. Adora sair pra balada e dançar, mas também valoriza o silêncio de uma tarde deitada na rede lendo um livro ou assistindo filme. Torcedora do Corinthians, entende mais de futebol que muito homem, dirige igual a um, mas no fundo, é uma mulherzinha. Odeia mamão.

Seu instagram é @bianca_bianchi

Um comentário:

  1. amei <3

    esse ano tb não fiz nada, será que dá tempo de fazer?

    ResponderExcluir

thanks for coming!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...